Federer X Tsonga

Há três dias, eu escrevi sobre a partida Almagro X Tsonga, como eu me empolguei com uma das melhores partidas que eu já vi. E no final comentei sobre a partida Federer X Hewitt, que foi bem rápida, nem deu graça. Mas eu também não cheguei a assistir, a ESPN só passa uma partida por vez.

E hoje Federer, atual número um no ranking, jogou contra o Tsongá (eu não sei a posição dele, acho que é 11). E dessa vez eu assisti a partida, do começo ao fim.

O negócio é o seguinte. Tsonga nunca teve uma chance de ganhar. Claro, você pode dizer: “Ele tinha tantas chances quanto o Federer, 50/50 pra cada. É a probabilidade e…” blábláblá. Eu sei, mas isso é a teoria pura, matemática básica, não leva em consideração o fator “realidade”. Condições e habilidades e tal. Não é exatamente como jogar uma moeda.

Foi uma partida legal. No começo, só aquecimento, um game pra cada um. Federer dava umas corridas junto da rede e, de acordo com o narrador, não é do costume dele. A especulação é que ele esteja “testando” essa tática contra o possível próximo adversário, o britânico Andy Murray.

O primeiro set corre bem devagar e sem nada de mais. 6/2 pro suíço. Mas o negócio é o seguinte. Tsonga já começou a jogar com tudo no primeiro set, enquanto Federer passou o tempo todo sem demonstrar muito esforço.

A partir do segundo set, os dois já estavam no clima do jogo e aí ótimos saques, retornos e voleios apareceram dos dois lados da quadra. Segundo set: 6/3 – Federer.

E o mais engraçado foi que no terceiro set, nem os narradores fingiam mais, cotando Federer pra partida com o Murray. E o francês continuava com seus ataques fortes, e o suiço, só rebatia, com mais habilidade que força.

Esse não foi o Tsonga de geralmente. Seu melhor momento foi uma devolução no ar de costas, mas ficou claro que a idéia de jogar contra quem ele jogou foi um fator crucial na mente e performance dele. 6/2 – Federer.

E agora, vai ser Murray contra Federer. Essa final vai ser boa. Murray é extremamente bom. Nos intervalos da partida F x T, mostrou lances de partidas do Murray. Só os retornos absurdos dele. Em uma delas, ele atravessa a quadra de um lado a outro e recupera uma bola fora já da quadra, devolvendo por fora da rede. Foi um ponto dos mais incríveis, no sentido puro da palavra. Se me dissessem eu não acreditava.

Eu não quero desprezar o Tsonga, afinal, ele chegou até onde chegou. Ele joga bem. Só não fez sua melhor partida. Fato. Contra o Almagro ele foi melhor. Os dois muito nivelados. Mas não ao suíço.

Federer x Hewitt: 6/2, 6/3, 6/4

Federer x Tsonga: 6/2, 6/3, 6/2

Notaram algum padrão?

Dias. Pedro

Anúncios

Cuspa pensamentos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Política em Blog

Por Leonardo Távora | Para entender e discutir a política!

World Fabi Books

Mundo alucinado de Fabi

%d blogueiros gostam disto: