Caro Sr. Watterson

Calvin e Haroldo se conhecem desde cedo. Nós conhecemos ambos pela primeira vez quando Haroldo foi pego pela armadilha para tigres, com sanduíche de atum como isca. Eu acredito que muitos no Brasil, assim como eu, viram os dois pela primeira vez em alguma página de um livro de gramática no colégio. O que mostra de fato o alcance e a versatilidade que se traduz em qualquer língua.

ImageA inocência de uma criança travessa, descobrindo o mundo entre regras e adultos, mas por trás de uma cortina de imaginação. E por trás de suas descobertas, nós descobrimos mais sobre o mundo também.

ImageOriginalmente Calvin and Hobbes, os personagens são assim nomeados em homenagem aos filósofos Calvino e Thomas Hobbes. O autor Bill Watterson consegue através de suas tiras transmitir questionamentos de valores que são muito provavelmente, atemporais. O questionamento de suas histórias nos leva a refletir sobre como as crianças agem e enxergam o mundo; sobre como as relações familiares, mesmo confusas e sujeitas a drama, são importantes; sobre as relações de autoridade, valores como amizade, honestidade. Porém, inegavelmente o maior questionamento tem de ser sobre o papel da mídia no mundo.

Dentro das tiras, o levantamento é mostrado com Calvin se mostrando uma criança facilmente influenciável por propagandas, televisão, e por vezes mostrando como tudo isso é dispensável para viver. Fora do mundo criado por Watterson, seu famoso desafio frente a comercialização de sua criação e o desapego desinteressado dos milhões de dólares que poderia ter usufruido se tivesse feito ao menos mais uma ou duas tiras.

Watterson finalizou suas tiras da criança e seu tigre antes que pelas leis da sindicalização e direitos autorais, sua obra pudesse ser vendida comercialmente independente da vontade do autor. Graças a isso, não existem cadernos, mochilas, bonecos, desenhos animados e outros bens marquetaveis de Calvin e Haroldo. E isso é um tipo de atitude que muitos não entendem. Recusar milhões em dinheiro por um ideal, um princípio? Que estranho. Mas os fãs dão seu jeito. Tudo do Calvin pode ser feito, mas nada pode ser comercializado. O blog Depósito do Calvin há muitos anos compartilha as tiras e visitando recentemente encontrei também um passo-a-passo traduzido de como montar seu próprio Haroldo de pelúcia. E ficou muito bom. Links no final.

Image

O documentário independente Dear Mr. Watterson mostra um pouco dessa história, mas também e até principalmente, o alcance e a universalidade dessa obra, sua influência em novos autores e também suas referências. Como se diz, para gostar de Calvin e Haroldo basta apenas viver.

Vale o tempo do filme, para quem gosta.

~Peu Dias

O site oficial do projeto Dear Mr. Watterson vende o filme e outros materiais e inclui também material bônus gratuitamente para compras.

O filme pode ser encontrado em sites de torrent facilmente. Já legendas em português são mais difíceis.

Tutorial Haroldo de Pelúcia (traduzido): http://depositodocalvin.blogspot.com.br/2013/01/haroldo-de-pelucia-com-molde.html

Tutorial Hobbes (inglês, mais completo): http://www.instructables.com/id/Stuffed-Hobbes-with-pattern/?ALLSTEPS

Anúncios

Cuspa pensamentos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Política em Blog

Por Leonardo Távora | Para entender e discutir a política!

World Fabi Books

Mundo alucinado de Fabi

%d blogueiros gostam disto: